Diferenças entre as pistolas de pintura com compressor

Você já ouviu falar em pistolas de pintura com compressor? Entenda as diferenças entre elas

Aqui no blog, falamos sempre da máquina Airless, que funciona como um pistão que gera a alta pressão, pulverizando a tinta em forma de leque, não levantando névoa e fazendo sua pintura render mais. Mas existe ainda outra categoria de maquinário para pintores, um pouco mais simples, que utiliza pistolas de pintura com compressor.

As pistolas podem funcionar por gravidade, quando a caneca de tinta vai em cima, ou por aspiração/ sucção, quando a tinta vai embaixo. No segundo caso, é necessário que o compressor seja mais potente (tenha maior pressão) para sugar a tinta até a saída.

Independentemente dos tipos citados acima, as pistolas de pintura com compressor se dividem nas seguintes categorias: Convencionais, LVLP e HVLP.

pistolas de pintura com compressor

Pistolas convencionais, LVLP e HVLP

Pistolas convencionais são aquelas que utilizam maior pressão de ar. Geralmente, são mais barulhentas e levantam bastante névoa na pintura. Nesse caso, a pistola sempre estará ligada ao recipiente com tinta e a um sistema de ar comprimido (compressor). A tinta chega à pistola por gravidade ou por sucção/ pressão.

LVLP (Low Volume, Low Pressure ou Baixo Volume, Baixa Pressão) são pistolas de pintura que trabalham com baixo volume de ar, precisando de potências menores.

Elas contam com excelente taxa de transferência de tinta (acima de 68%). Isso significa que são bastante econômicas, pois trabalham com pressão reduzida. Entenda: quanto maior a taxa de transferência da tinta de uma pistola, mais econômica ela será, por evitar o desperdício do material.

As pistolas LVLP levantam menos névoa do que outros modelos. Devido a essa eficiência, seu custo é mais elevado.

As pistolas HVLP (High Volume, Low Pressure ou Alto Volume, Baixa Pressão) precisam de maior suprimento de ar comprimido. Esse modelo não tem necessidade de uma ligação com o compressor principal.

Sua taxa de transferência fica entre 60%. Ainda assim, é bem maior do que pistolas convencionais. Ela levanta um pouco mais de névoa do que os modelos LVLP, porém, menos do que modelos convencionais de pistolas de pintura com compressor. Na prática, é mais ou menos assim: 2/3 da tinta atinge a superfície e 1/3 perde-se para o ar (em névoa).

Esses sistemas são bastante utilizados pela indústria automotiva, naval, arquitetônica e de cosméticos. Por serem modelos populares, seus preços são menores.

Pistola 1http://www.azevedotintas.com.br/ver-mais-categorias/pistolas-de-pintura

Mais classificações das pistolas com compressores

Os compressores da pistola podem ter um reservatório de ar, chamado de tanque de pressão, onde a tinta é pressurizada (ar direto) ou simplesmente ser ligados a um reservatório à parte. No segundo caso, o acabamento detalhado da pintura é mais difícil de ser dado, visto que levantará mais névoa de tinta.

pistolas de pintura com compressor

Ainda é possível categorizar as pistolas de pintura com compressor quanto à capacidade de pulverização. Existem as de baixo consumo de tinta, ou seja, menos produtivas (até 130 g por minuto), as de médio consumo (até 230 g por minuto) e as de alto consumo, ou seja, mais produtivas (acima de 230 g por minuto).

 

compressores

http://www.azevedotintas.com.br/ver-mais-categorias/compressores

Como pintar com compressor

Para pintar com compressor, você precisará misturar a tinta com solvente. Se seu compressor tiver pouca pressão, deixe a mistura mais fina (consistência de leite).

Ah, a superfície também deverá estar lixada e bem limpa. Diferentemente do Airless, as pistolas com compressores não escondem imperfeições na parede.

Atenção também para a distância da pistola à superfície: se for muito longe, poderá formar “casca de laranja”. Se for muito perto, poderá escorrer. Ache a distância ideal com a prática.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *