Nesse Dia do Trabalhador, nossa homenagem é para o pintor

Mais do que um feriado, o Dia do Trabalhador é uma data carregada de simbolismo, de conceitos cívicos e sociais. E, do ponto de vista filosófico, celebra o valor de cada ganha-pão. No latimf, existe a expressão “labor omnia vinciti” – o trabalho vence todas as coisas, em uma tradução mais livre: o trabalho enobrece o homem. Neste sentido, a equipe Azevedo Tintas não poderia deixar de homenagear um dos trabalhadores mais antigos do mundo: o pintor.

O ofício do pintor se confunde com a própria trajetória da humanidade, nos primórdios da pré-história, quando o homem registrava a sua vida nas paredes das cavernas. Na época, essas tintas eram fabricadas com as próprias mãos: moendo materiais coloridos como plantas e argila em pó e adicionado água às misturas.

O povo egípcio foi o primeiro a pintar com grande variedade de cores. Do Egito, há também o registro da invenção das primeiras tintas de escrever. Foi com eles que os romanos aprenderam a técnica de fabricar tintas – cuja arte se perdeu, sendo depois retomada pelos ingleses somente no final da Idade Média.

Durante os séculos XV e XVI, os ingleses usavam as tintas principalmente em igrejas e, depois, em prédios públicos e residências de pessoas importantes. Nesse período, a produção era altamente sigilosa. Cada pintor desenvolvia seu próprio processo de fabricação da tinta e as fórmulas eram enterradas com o seu inventor.

Foi com a Revolução Industrial que os fabricantes de tintas começaram a usar equipamentos mecânicos, o que facilitou a produção em larga escala. De lá para cá, novos pigmentos, resinas sintéticas foram pesquisadas e criadas pelos químicos. A imensidão de possibilidades da ciência fomentou a invenção de inúmeros processos para a fabricação das tintas que, hoje, possuem um leque de tipos, cores e inúmeras aplicações.

“Pintores pintam de tudo: pintam paredes, pintam o mundo”

Atualmente, essa variedade de tintas no mercado só reforça o poder inegável de uma pintura na parede: desde as cavernas pré-históricas, os desenhos e a disposição das cores em superfícies verticais se tornaram, de alguma maneira, uma forma de comunicação com o mundo. A própria história mostra o quanto adornar as paredes de uma casa é uma ferramenta usada para marcar a singularidade de um espaço, o perfil de uma sociedade e para registrar uma determinada época.

Neste dia especial, a equipe Azevedo Tintas quer deixar registrado nesse espaço virtual um grande obrigado para todos os pintores!

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *